O REI DO BAIÃO GANHA HOMENAGEM DOS CORREIOS ATRAVÉS DO SELO COMEMORATIVO AO SEU CENTENÁRIO!!!

selo_luiz_gonzaga

EM EXÚ NO ÚLTIMO DIA 13 DE DEZEMBRO TIVEMOS O LANÇAMENTO DO SELO COMEMORATIVO AOS 100 ANOS DE NASCIMENTO DE LUIZ GONZAGA, O REI DO BAIÃO!

FOI UM MOMENTO MUITO ESPECIAL PARA OS FÃS DO REI DO BAIÃO, INCLUSIVE, PARA MIM PRESENTE NAQUELA CERIMÔNIA.

TRANSCREVO AQUI A MATÉRIA QUE ESTÁ NO SITE DOS CORREIOS:

Centenário do Nascimento de Luiz Gonzaga

No dia 13 de dezembro de 1912, nasceu em Exu, cidade do estado de Pernambuco, na Fazenda Caiçara, o maior representante da música popular nordestina, Luiz Gonzaga do Nascimento.

Filho de Januário José dos Santos, o Mestre Januário, e de Ana Batista de Jesus, conhecida como Santana, Luiz Gonzaga cresceu auxiliando os pais, mas, sobretudo, admirando o pai, que era sanfoneiro, conhecido como Mestre dos 8 Baixos. Antes de adquirir sua primeira sanfona, fole Kock, de oito baixos, marca Veado, em 1924, Luiz Gonzaga já tocava e animava bailes, forrós e feiras, acompanhado do pai.

Não se registra momento sem impacto na vida de Luiz Gonzaga. Sua cronologia é repleta de fatos e acontecimentos marcantes, num ritmo acelerado, assim como sua música. Seu guarda-roupa artístico era composto de sanfona e chapéu de couro, à vaqueiro ou à cangaceiro

Deixou sua terra natal em 1929, em função de um namoro interrompido por discordância dos pais da noiva e represália de seus pais. Após vender sua sanfona, já no estado do Ceará, viajou para Fortaleza, ingressando no Exército.

Em 1930, por causa da Revolução, viajou a serviço militar pelo País e, em 1933, estabeleceu-se no estado de Minas Gerais, onde se tornou soldado tamborcorneteiro, apelido “bico de aço”. Sem que tenha se desligado da música durante o período no Exército, ainda em Minas Gerais, aprendeu a tocar sanfona de 120 baixos com o amigo, o soldado Domingos Ambrósio

Em 1930, por causa da Revolução, viajou a serviço militar pelo País e, em 1933, estabeleceu-se no estado de Minas Gerais, onde se tornou soldado tamborcorneteiro, apelido “bico de aço”. Sem que tenha se desligado da música durante o período no Exército, ainda em Minas Gerais, aprendeu a tocar sanfona de 120 baixos com o amigo, o soldado Domingos Ambrósio.

Após deixar as Forças Armadas e instalar-se na cidade do Rio de Janeiro, no então bairro boêmio do Mangue, já portador de sua sanfona branca, Hohner, iniciou sua carreira musical, tocando vários ritmos de sucesso na região em que se encontrava. Apoiado por estudantes cearenses, mudou o seu repertório, obtendo sucesso no programa de calouros da Rádio Tupi com a música Vira e Mexe, atuando, posteriormente, no programa A Hora Sertaneja, com a ajuda do sanfoneiro Zé do Norte.

Foi na gravadora Victor, em 1941, que, numa participação com a dupla Genésio Arruda e Januário França, Luiz Gonzaga consegue sua primeira gravação. A partir de então, o sucesso do “maior sanfoneiro do Brasil” só foi crescendo. Carismático, teve grandes nomes musicais como parceiros. Com o cearense Humberto Teixeira, em 1944, a primeira parceria foi com o xote No meu pé de serra. Esta parceria perdurou até 1952.

Em 1945 já tinha 25 discos gravados como sanfoneiro e um como cantor. Neste ano, também, fruto de sua convivência com a cantora Odaléia Guedes, nasceu seu filho, Luiz Gonzaga do Nascimento Júnior, artisticamente conhecido como Gonzaguinha. O final da década de 40 foi repleto de conquistas, marcada pelo casamento com Helena das Neves Cavalcanti, e a gravação de um dos seus maiores sucessos, Asa Branca.

Na década de 50, o casal Luiz Gonzaga e Helena tiveram a filha Rosa Maria. Neste período, o Rei do Baião lançou, gravou e cedeu várias de suas composições a outros cantores, que se tornaram clássicos da MPB.

Com o título de Rei do Baião, incansavelmente, Luiz Gonzaga compôs muitas músicas, sozinho e em parceria, recebendo uma infinidade de prêmios. Vários espaços foram criados em sua homenagem. Morreu aos 76 anos de idade, em 1989, deixando-nos imensurável legado cultural, que é vivido pelo povo, pelos artistas e gravadoras, em qualquer recanto do País.

Os Correios prestam uma homenagem ao protagonista de uma história de lutas, batalhas e sucessos, assinalando o centenário do seu nascimento em selo postal, pequena ilustração de grande valor histórico e cultural, que circulará mundo afora contando a trajetória de quem soube “sanfonar” a própria existência.

Daniel Gonzaga
Cantor, Músico e Instrumentista, Neto de Luiz Gonzag

SOBRE O SELO
Na composição da imagem do selo, o artista utilizou vários elementos retratando a vida sertaneja do cantor e, sobretudo, a música Asa Branca, um de seus grandes sucessos. Em primeiro plano, a imagem do cantor vestido com a tradicional roupa de vaqueiro nordestino e chapéu de couro, segurando uma sanfona; acima de seu braço, a ave branca voando em direção às nuvens, simbolizando a harmonia musical do cantor. No canto inferior direito, os olhos verdes e a plantação, presentes na letra da música Asa Branca. O símbolo da Maçonaria indica a participação do homenageado naquela sociedade. Ao alto, no canto direito, a coroa representa a majestosa obra do cantor, cujos fãs o batizaram merecidamente de “Rei do Baião”. Foram utilizadas as técnicas de desenho a nanquim e pintura.

Detalhes Técnicos

Edital nº 21
Arte: Jô Oliveira
Processo de Impressão: ofsete
Folha com 24 selos
Papel: cuchê gomado
Valor facial: R$ 1º Porte Carta Comercial
Tiragem: 300.000 selos
Área de desenho: 33mm x 33mm
Dimensão do selo: 38mm x 38mm
Picotagem: 11,5 x 11,5
Data de emissão: 13/12/2012
Locais de lançamento: Exu/PE, Recife/PE, Juazeiro do Norte/CE, Brasília/DF e Entre Rios/BA
Impressão: Casa da Moeda do Brasil
Prazo de comercialização pela ECT: até 31 de dezembro de 2015

Código de comercialização do selo: 852009356

Luiz Gonzaga ganha medalha e selo comemorativos pelo centenário de seu nascimento

Em 14/12/2012

O centenário de nascimento de Luiz Gonzaga foi comemorado nesta quinta-feira, 13 de dezembro, em Exu, no sertão de Pernambucano, cidade natal do Rei do Baião.

Com o objetivo de registrar a história e a importância cultural do artista, a Casa da Moeda e os Correios lançaram uma medalha e um selo comemorativos em sua homenagem. A cerimônia aconteceu no Parque Aza Branca e contou com a presença do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, do secretário de Estado de Cultura, Fernando Duarte, do neto de Luiz Gonzaga, Daniel Gonzaga, e do superintendente do Departamento Comercial e de Marketing da Casa da Moeda do Brasil, Sydney Gasparini, entre outros.

“É com muito orgulho que a Casa da Moeda vem hoje aqui, por meio desta medalha, cunhada em metais nobres, reverenciar o Rei do Baião. Não vou ousar dizer que estamos eternizando sua história, pois esta já foi eternizada há mais de 70 anos, quando Gonzagão começou a se apresentar como cantor. Queremos, com o lançamento dessa medalha, apenas deixar registrada um pouco desta rica e maravilhosa história, de um homem que fez da música sua vida e com ela nos encantou e nos fez voar nas asas brancas de inesquecíveis melodias”, ressaltou Sydney Gasparini.

Medalha de Luiz Gonzaga

Autor de sucessos como Asa Branca, Baião de Dois e Qui Nem Jiló, Luiz Gonzaga é considerado um dos compositores mais importantes da música popular brasileira. Ele morreu em 1989, aos 76 anos, de parada cardiorrespiratória.

Idealizada pela artista plástica Érika Takeyama, a medalha, que pode ser adquirida em ouro, prata e bronze, traz no anverso um portrait do homenageado, com sua sanfona, e, ao fundo, notas musicais, uma estrela e uma imagem estilizada de um mandacaru, remetendo ao sol nordestino. Há ainda a legenda “100 anos LUIZ GONZAGA”, acompanhada por três estrelas.

No reverso, há uma representação do chapéu do cangaceiro acompanhado da legenda “OBRIGADO CANTADOR”, frase dita pelo Papa João Paulo II, que assistiu Gonzagão cantar em Fortaleza. Ao fundo, as bandeirinhas de São João e, em destaque, a Igreja do Bom Jesus dos Aflitos, em Exu, o pássaro, da famosa letra de Asa branca, e a era: 1912 – 2012.

As medalhas podem ser compradas no Clube da Medalha do Brasil, no Rio de Janeiro. Mais informações pelo telefone 21 2414-2365 ou pelo e-mail cmeb@cmb.gov.br

FONTE: http://www.casadamoeda.gov.br/portalCMB/noticias?id=211

FONTE: http://www.correios.com.br/selos/selos_postais/selos_2012/selos2012_21.cfm

                                                                   PE FÁBIO MOTA www.nacabanadegonzagao.com.br

Anúncios
Esse post foi publicado em Não categorizado. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para O REI DO BAIÃO GANHA HOMENAGEM DOS CORREIOS ATRAVÉS DO SELO COMEMORATIVO AO SEU CENTENÁRIO!!!

  1. Pingback: VAMOS VOTAR NO SELO GONZAGÃO, O MELHOR DE 2012!!! | NA CABANA DE GONZAGÃO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s