Músicas de Luiz Gonzaga que em 2005 completam 50 anos.

MÚSICAS DE LUIZ GONZAGA LANÇADAS EM 1955.

 

 

Ai amor (Luiz’ Gonzaga e Zé Dantas)

Baião dos namorados (Sílvio Moacir de Araújo)

Baião granfino (Marcos Valentim)

Cabra da peste (Luiz Gonzaga e Zé Dantas)

Café (Zé Dantas e Luiz Gonzaga)

Forró do Zé Tatu (Zé Ramos e Jorge de Castro)

Padroeira do Brasil (Luiz Gonzaga e Raimundo Grangeiro)

Paulo Afonso (Zé Dantas e Luiz Gonzaga)

Riacho do Navio (Zé Dantas e Luiz Gonzaga)

Só vale quem tem (Luiz Gonzaga e Zé Dantas).

 

 

Mergulhe na letra destes clássicos que traduzem nossos sentimentos assumidos por Gonzagão.

 

PAULO AFONSO

(Luiz Gonzaga e Zé Dantas) Baião.1955

 

 

Delmiro deu a idéia

Apolônio aproveitou

Getúlio fez o decreto

E Dutra realizou.

 

O Presidente Café

Agora inaugurou

E graças a esse peito

De homens que têm valor

Meu Paulo Afonso foi sonho

Que já se concretizou.

 

Olhando pra Paulo Afonso

Eu louvo o nosso engenheiro

Louvo nosso cassaco

Caboco bom, verdadeiro

Pois vejo o Nordeste

Erguendo a bandeira

De Ordem e Progresso

À Nação Brasileira.

 

Vejo a indústria

Gerando riqueza

Findando a seca

Salvando a pobreza.

 

Pulsa a usina

Feliz mensageira

Dizendo na força

Da cachoeira:

 

O Brasil vai,

Vai, vai, vai, vai

O Brasil vai,

Vai vai, vai vai, vai vai

 

Oi! Há!

Ora se vai!

 

RIACHO DO NAVIO

(Luiz Gonzaga e Zé Dantas) Xote. 1955

 

Riacho do Navio

Corre pro Pajeú

O Rio Pajeú

Vai d’spejar no São Francisco

Rio São Francisco vai bater no meio do mar

O Rio São Francisco vai bater no meio do Mar.

 

Ai s’eu fosse um peixe

Ao contrário do rio

Nadava contra as águas

E nesse desafio

Saía lá do mar pro Riacho do Navio

Eu ia direitinho pro Riacho do Navio.

 

Pra ver o meu brejinho

Fazer umas caçada

Ver as pegas de boi

Andar nas vaquejada

Dormir ao som do chocai

E acordar c’o a passarada

Sem rádio e sem notícia das terra civilizada

Sem rádio e sem notícia das terra civilizada.

 

Riacho do Navio

Riacho do Navio

Riacho do Navio

Riacho do Navio

Tando lá num sinto frio.

 

 

PADROEIRA DO BRASIL

(Luiz Gonzaga e R. G. Amorim) Bumba 1955

 

 

Senhora d’Aparecida

Senhora d’Aparecida

Venho de longe a cantar

Venho de longe a cantar

Para fazer-te um pedido

Para fazer-te um pedido

E minha santa louvar

E minha santa louvar.

 

Ai, ai, ai,

Óóóóó

Óóóóó

E minha santa louvar.

 

Minha santinha morena

Minha santinha morena

Alegremente te louvo

Alegremente te louvo

Proteja minha família

Proteja minha família

Padroeira do meu povo

Padroeira do meu povo.

 

Ai, ai, ai,

Óóóóó

Óóóóó

Padroeira do meu povo.

 

Senhora d’Aparecida

Senhora d’Aparecida

Com o teu manto de anil

Com o teu manto de anil

Cubra de graças meu povo

Cubra de graças meu povo

Padroeira do Brasil

Padroeira do Brasil.

 

Ai, ai, ai,

Óóóóó

Óóóóó

Padroeira do Brasil.

 

 

ATENÇÃO!!!

 

Sugiro às pessoas que queiram conhecer melhor a vida e a trajetória artística de Luiz Gonzaga, que leiam o melhor livro sobre a história de Luiz Gonzaga, escrito por uma francesa:

DREYFUS, Dominique. Vida de Viajante: A Saga de Luiz Gonzaga. São Paulo, editora 34, 1997.

Sugiro ainda que leiam essa excelente tese de doutorado defendida na University of Liverpool, na Inglaterra, pela Dra. Elba Braga Ramalho.

RAMALHO, Elba Braga. Luiz Gonzaga: a síntese poética e musical do sertão. São Paulo, Terceira Margem, 2000.

 

IPC: Depois recomendarei outras bibliografias sobre o nosso Rei do Baião.

 

 

Fábio Mota, 16.12.2005.

 

 

 

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Não categorizado. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s